Workshops de redação científica

Muito obrigado por sua visita.

O workshop de redação científica é indicado para qualquer autor acadêmico que deseja (1) conhecer melhor os fundamentos da redação científica e (2) ter uma escrita mais clara e concisa.

A vontade de melhorar a redação precisa ser maior que as dificuldades

Muitos gostariam de melhorar sua redação científica, mas vários fatores parecem conspirar contra essa busca, p.ex.,

a gramática é enfadonha;

há divisão de tarefas no laboratório, onde um professor experiente redige o manuscrito;

a proficiência em Inglês não dá segurança suficiente para redação científica neste idioma;

o contato com colaboradores internacionais é ocasional e restrito;

o tempo destinado à redação no laboratório é curto e ocasional;

os referees são muito duros e inibem os jovens autores; etc.

Além disso, “redação científica não é algo trivial, é uma arte” (Volpato, GL; 2010).

O workshop de redação científica é o mesmo que curso de redação?

Não. O workshop será uma atividade focada no problema do jovem autor;  nós acreditamos que a retenção obtida ao resolver o seu próprio problema (com orientação) pode ser superior àquela obtida em um curso baseado na exposição. O workshop aplica-se a jovens autores com um manuscrito em fase de redação ou revisão, especialmente àqueles que têm conhecimento de Inglês, mas sentem-se dependentes de ajuda profissional para submeter seus manuscritos a revistas exigentes.

Objetivo do workshop

Apresentar os fundamentos da redação científica e dicas de redação clara e concisa para que, com exercício continuado, os autores se sintam cada vez mais mais seguros para decidir sobre a melhor redação de cada frase em seus manuscritos.

Método do workshop

Para um bom rendimento, sugerimos atividade para até 10 manuscritos com 2-3 autores por manuscrito (4 h/dia, 5 dias/semana, 1 semana).

Trabalho matutino em grupo em ambiente adequado, cedido pela instituição, com orientação básica, construção de ferramentas pessoais simples, e trabalho focado nos próprios manuscritos (em Inglês ou Português). 

Trabalho vespertino (individual): recomenda-se que os grupos estendam a atividade matinal e levem suas dúvidas ao coordenador e aos outros colegas no dia seguinte. 

Indicações bibliográficas serão fornecidas para leitura complementar.

Apoio institucional estratégico

Manuscritos rejeitados em primeira instância por redação científica pobre não são raros.  Portanto, políticas institucionais de médio prazo poderão incluir um programa de suporte aos pontos fracos em sua produção, pois tanto os pesquisadores como universidades precisam de publicações. 

Revista Pesquisa FAPESP, Jun 2011, 184, p. 6.

Um novo olhar para os papers

O trabalho focado na redação ou revisão de seu próprio manuscrito, bem como a consulta dirigida a alguns dos artigos citados em seus próprios artigos, permitirá que autor identifique os marcadores de discurso e desenvolva um novo olhar para redação científica.  Certamente, isto fará diferença na qualidade da redação de seus próximos manuscritos.

Democratização do conhecimento

Esta é também uma oportunidade para que a universidade converta em atividade formativa uma parte dos recursos que seriam usados no pagamento de serviços de revisão/tradução.  Esse tipo de investimento poderá ter diferentes efeitos: (1) melhorar a qualidade da redação, (2) agilizar a submissão de manuscritos, (3) democratizar o aceso à melhor redação, e (4) melhorar a autoestima de muitos jovens autores.  Com o esquema sugerido acima, até 300 pessoas poderiam participar dessa atividade em um ano.

Solicite intermediação institucional (Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa) para ter acesso ao nosso workshop de redação científica, com foco na clareza e concisão.  Você verá que a elegância na redação vem de sua simplicidade e não do uso excessivo de adjetivos ou palavras de efeito. Descubra um novo prazer ao redigir seus próximos papers.

Para mais informações, consulte a BRIDGE (atendimento@bridgetextos.com.br).

 Esta página foi atualizada em 08 fev 2016.